A evolução dos aparelhos celulares

A evolução dos aparelhos celularesPossuir um dispositivo móvel hoje em dia não significa mais modernidade. No cenário atual da tecnologia, ou “Geração Y”, como é conhecido popularmente, dispor de um celular consiste literalmente em uma necessidade social e profissional, principalmente para pessoas que permanecem em constantes viagens ou que passam a maior parte do tempo fora de casa.

 

Antigamente, quando o aparelho de telefone surgiu, o preço de aquisição era assustador. Era preciso ter uma boa condição financeira para comprar e manter um aparelho de tecnologia tão avançada. Com o passar do tempo, o aparelho e as linhas telefônicas foram ganhando maior acessibilidade, tornando o meio de comunicação mais comum entre as pessoas. As empresas foram as primeiras a utilizarem linhas telefônicas, e logo o serviço foi rapidamente se alastrando por usuários domésticos.
Na década seguinte, o mesmo aconteceu com os dispositivos móveis – a novidade era tão impressionante que muitos jamais imaginavam adquirir um. E mais uma vez, a história se repetiu: com a popularização das operadoras de telefonia móvel e o barateamento dos dispositivos, não demorou para que o celular se tornasse fundamental na vida de qualquer indivíduo.

Os celulares passaram por diversas evoluções, onde cada uma é marcada por um novo recurso ou uma nova ferramenta acoplada ao equipamento. O DynaTAC, primeiro celular fabricado pela Motorola em 1982, já surpreendia em apenas realizar e receber ligações sem a necessidade de um fio que o conectasse à linha telefônica. Apesar do peso de 1kg (!!!) e o tamanho que quase chegava às dimensões de uma garrafa de 600ml (!!!), o dispositivo chamou a atenção de admiradores e abriu as portas para as novas gerações de celulares.

DynaTAC 8000X
DynaTAC 8000X – O primeiro celular a ser comercializado

 

Na década de 90, com o desenvolvimento dos visores, era a vez das mensagens de texto, ou SMS, ganhar foco nos novos celulares. No entanto, era possível apenas enviar mensagens para outro aparelho que também portasse dessa tecnologia, e mais, as mensagens não aceitavam acentos ou outros caracteres especiais. Nessa mesma década, surgiram também as três tecnologias de frequência que padronizaram a comunicação entre dispositivos móveis: TDMA, CDMA e GSM, que se diferenciam pela capacidade de alcance de sinal e pela transparência da comunicação. A popularidade do celular forçou as principais operadoras móveis a instalar novas torres de comunicação e expandir o serviço por várias cidades.

A partir daí, o avanço dos dispositivos móveis engajou em uma série de atualizações. Os toques polifônicos, os jogos e o visor colorido marcaram a próxima geração dos celulares. Mas nada se compara às mudanças que deram início à notória sofisticação do aparelho: a câmera de foto, vídeo, o Bluetooth e o acesso à internet! Hoje qualquer celular possui essas funções, inclusive os mais simples. A ideia principal é oferecer o máximo de recursos possíveis ao usuário, não interessa o lugar em que ele estiver. Acessar a caixa de e-mails pelo celular, por exemplo, permitiu que usuários pudessem visualizar mensagens recebidas sem precisar estar na frente de um computador com acesso à internet.
O crescimento do uso de celulares está tão alto no Brasil que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) precisou realizar alguns ajustes na região metropolitana de São Paulo: criar o 9º dígito nos números com DDD 11. Já é difícil decorar 8 números, imaginem mais um?!

A tendência, como muitos já sabem, são os smartphones – aparelhos que ganharam esse nome principalmente por possuírem um sistema operacional instalado, comportando-se praticamente como um pequeno computador portátil. Com mais espaço de armazenamento, maior poder de processamento e novos recursos exclusivos, os smartphones possibilitaram a reprodução de vídeos, instalação de softwares (como GPS e mapas on-line), uploads de arquivos e visualização de documentos de vários formatos.

Acompanhando toda essa evolução, a tecnologia móvel 3G chegou para oferecer ainda mais vantagens, como as vídeo-chamadas e velocidades mais altas em conexões com a Internet. Entretanto, muito já se fala sobre a tecnologia 4G, que provavelmente irá revolucionar a transmissão de dados e permitirá que os celulares trabalhem com o protocolo IP, comunicando-se com computadores de uma rede como se fossem terminais comuns.
Diante de toda essa rápida evolução, é difícil prever qual será o futuro desses pequenos dispositivos…

 

Obrigado mais uma vez pela visita!
Até breve!


Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha o campo abaixo * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.