Agile

Bem, as pessoas que me conhecem já sabem que sou um grande entusiasta em Desenvolvimento Ágil. Essa afinidade teve início em 2008, quando comecei a aprofundar meus estudos nas metodologias e técnicas que as empresas de desenvolvimento utilizavam para garantir o atendimento do máximo de requisitos possíveis dos clientes. Porém, antes de alcançar o conceito de Desenvolvimento Ágil, tive que compreender outras metodologias concomitantes, como o RUP e o Desenvolvimento em Cascata, para que então eu desenvolvesse a capacidade de caracterizar as diferenças entre tais metodologias.

Pesquisa sobre Desenvolvimento ÁgilApós dois anos, decidi partir para a prática e organizar uma pesquisa de campo para reunir opiniões, idéias, conceitos e informações sobre o contexto do Desenvolvimento Ágil no cenário de desenvolvimento de software. A ideia foi entrar em contato com profissionais e empresas que possuem experiência com essa metodologia através de redes sociais, audioconferências, e-mails e ligações telefônicas. Fiquei contente em conseguir grandes resultados, o que me levou a apresentar um trabalho científico no 11º Congresso Nacional de Iniciação Científica na cidade de Santos, em 2011.

É um grande prazer poder compartilhar estes resultados aqui no blog. Agradeço fortemente a todos os nomes citados abaixo, principalmente pela atenção e pela oportunidade de contato. As entrevistas foram extremamente úteis não só pelo valor acadêmico, mas também pelo conhecimento que adquiri sobre as diretrizes do Desenvolvimento Ágil. Mesmo com todos os depoimentos, acredito que o ápice da minha pesquisa ocorreu quando finalmente consegui entrar em contato com Jim Highsmith, um dos membros da Agile Alliance. Confira abaixo os contatos realizados durante esse período de pesquisa:

Contato com Jim Highsmith

Contato com Cecília Fernades – Caelum

Contato com Renato Willi – SEA Tecnologia

Contato com Dairton Bassi – Neurobox

Contato com Rildo Santos – eTecnologia

Contato com Carlos Eduardo Nunes – TRE – RJ

Contato com Anderson Silveira – Ci & T

Contato com Marcus Hardman – MindTek

Contato com Otávio Ottoni – Banco Central do Brasil

Contato com Juan Bernabó – TeamWare


SEMESP CONIC

Conforme mencionei anteriormente, apresentei um artigo científico no 11º Congresso Nacional de Iniciação Científica no dia 18/11/2011, em Santos, SP. A elaboração deste artigo foi realizada com base nas entrevistas acima e acompanhada pelo professor Cristiano Pires Martins, do Centro Universitário de Jales. O principal objetivo do artigo foi relacionar as principais diretrizes do Desenvolvimento Ágil dentro dos resultados obtidos na pesquisa de campo.

Desenvolvimento Ágil: um survey baseado em experiências profissionais


Pesquisa de Campo

Embora as entrevistas realizadas são altamente relevantes para o trabalho, é importante também obter informações de desenvolvedores, professores, gestores e agilistas que tenham uma bagagem de conhecimento sobre o assunto. No entanto, é inviável recorrer a cada profissional devido à indisponibilidade de tempo, distância e outros fatores. A solução mais adequada foi criar um questionário online alimentado pelo serviço Google Docs com questões sobre Engenharia de Software, voltado especificamente para o Desenvolvimento Ágil. As questões foram elaboradas apoiadas nas dúvidas e discussões frequentes sobre o Desenvolvimento Ágil, como a metodologia mais utilizada, restrições de utilização e principais vantagens.

O gráfico abaixo ilustra as principais restrições encontradas na adoção do Desenvolvimento Ágil. Observe que, mesmo bastante conhecido, a maioria das restrições surgem da falta de conhecimento sobre os conceitos do Desenvolvimento Ágil:

Gráfico I - Restrições do Desenvolvimento Ágil
Gráfico I – Restrições na adoção do Desenvolvimento Ágil

O Desenvolvimento Ágil contempla várias metodologias distintas que devem ser praticadas por toda a equipe de desenvolvimento durante o projeto. Apesar de todas as metodologias ágeis possuírem os mesmos princípios abordados no Manifesto Ágil, cada uma contém características particulares referentes ao gerenciamento de projetos, técnicas para estimativa de custos e acompanhamento das iterações do sistema. O gráfico a seguir aponta as metodologias ágeis mais utilizadas nas empresas, lideradas pelo XP e Scrum, como já esperado.

Gráfico II - Metodologias ágeis mais utilizadas
Gráfico II – Metodologias ágeis utilizadas nas empresas

Um dos fatores que me motivaram a realizar a pesquisa de campo e a elaboração do artigo diz respeito à dimensão dos projetos nos quais o Desenvolvimento Ágil era aplicado. Muitos profissionais afirmam que o Desenvolvimento Ágil não é adequado para projetos grandes ou complexos que envolvam várias pessoas. Essa foi a minha indagação feita ao Jim Highsmith, disponível no início desta página. A questão tambem foi incluída no questionário, gerando as respostas apresentadas no terceiro gráfico. Mesmo que o resultado tenha apontado uma forte aplicação em projetos médios, observe que o Desenvolvimento Ágil já foi utilizado em projetos grandes e ERPs com sucesso.

Gráfico III - Aplicação do Desenvolvimento Ágil
Gráfico III – Aplicação do Desenvolvimento Ágil

Por fim, o quarto gráfico representa as vantagens do Desenvolvimento Ágil segundo a opinião dos profissionais que responderam o questionário. A comunicação constante com os clientes foi o item mais selecionado entre as opções, atividade que normalmente não é realizada em outras metodologias de desenvolvimento. Vale ressaltar que tais vantagens não são adquiridas a curto prazo, o que leva algumas empresas a direcionar críticas sobre o Desenvolvimento Ágil por não alcançar as expectativas sugeridas pela metodologia. Utilizar Agile exige, acima de tudo, uma mudança na cultura da empresa.

Gráfico IV - Vantagens do Desenvolvimento Ágil
Gráfico IV – Vantagens do Desenvolvimento Ágil

Se você é um entusiasta ou deseja conhecer mais sobre o Desenvolvimento Ágil, confira também os artigos postados no blog:

12 características do SAFe (Scaled Agile Framework)
Do you really ROAM?

Reunião de retrospectiva: como eliminar o tédio
Clean Code e Desenvolvimento Ágil são controversos?
3 formas de lidar com demandas emergenciais na Sprint

Aprenda a dizer “Não” para o Product Owner

Item investigativo no Backlog

Scrum: The Meet After

A área de testes perdeu a força com o Desenvolvimento Ágil?

O Batman da Sprint!

Critérios do Pair Programming

Gold Card
Qual é a prioridade de uma Sprint?

Agile Brazil 2014 – Review

Concluímos o Sprint Backlog antes do prazo! E agora?

A eficiência de uma Sprint

Desenvolvimento Ágil realmente funciona?

Gerenciamento de equipes com Scaling Agile

OpenUP: A aposta da IBM no cenário ágil
Mps.BR e Desenvolvimento Ágil. É possível?


Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone