Brasil: um país de poucos

Brasil: um país de poucos

Quer viver em um país melhor? Então comece por você mesmo. Comece a fazer diferença, exigindo, buscando e lutando pelos seus direitos. O país não vai mudar enquanto não houver razões para essa mudança. Sinceramente, eu ando extremamente desapontado com a situação na qual o Brasil se encontra ultimamente. Tragédias, corrupção, interesses, impostos, tributações, injustiças. Penso que está na hora de fazer algo, mas infelizmente não posso fazer sozinho.

 

Recentemente, houve uma petição contra a posse de Renan Calheiros no Senado Brasileiro e nem 200 mil assinaturas foram colhidas. Resultado: infelizmente ele foi eleito presidente do Senado. Pouco tempo depois, uma nova petição foi criada para constitucionalizar o impeachment de Renan Calheiros. Dessa vez foi um pouco melhor: 1 milhão e 600 mil assinaturas. Mesmo assim, em um país com 20 milhões de habitantes, esse número é ínfimo.
Às vezes eu imagino como é engraçado a forma com que os brasileiros se unem para o carnaval, partidas de futebol e festas, e quando se trata de um protesto a favor do direito de todos, poucos se manifestam.
E não adianta gritar “Acorda. Brasil”. Essa frase é ignorada, entra em um ouvido e sai pelo outro. Parece que ninguém se interessa em justiça e ter uma vida mais pacífica. 

 

Brasileiros, abram os seus olhos. Nós precisamos manifestar o fato de que estamos literalmente sendo abusados pelo governo. Taxas, impostos, obrigações e outras dívidas governamentais são todas extrapoladas. Só para você ter uma ideia, em outros países, como o Canadá, não existe escola particular e planos de saúde. É tudo fornecido gratuitamente para a população, e com alta qualidade. O Brasil, por sua vez sendo a sexta economia mundial, não deveria estar cobrando pedágios, transporte público e preços abusivos no combustível. Se ainda houvesse retorno desse montante em prol da população, a situação não seria tão caótica. Porém, é fácil encontrar ruas e rodovias em estados degradáveis e notícias sobre desvios de verbas.
Por falar em Canadá, já ouviu falar em Nióbio? Eu não vou nem entrar no mérito desse assunto. Assista o vídeo abaixo e tire suas próprias conclusões:

 

Conheço várias pessoas que já moraram fora do país. Certa vez, conversei com uma pessoa que residiu na Alemanha por cinco anos. Em poucos minutos de conversa, fiquei impressionado com as vantagens que ela citou sobre o país, principalmente relacionadas à qualidade de vida. Outro dia, conversei também com um rapaz que morou 1 ano na Dinamarca, e afirmou que nunca recebeu um salário tão satisfatório na carreira. Disse que o trabalho é valorizado e há um reconhecimento considerável, algo que não se vê por aqui. Só teve que voltar para o Brasil porque o contrato era temporário.

Comparado com outros países, a qualidade de vida no Brasil deixa a desejar. O que mais intriga é saber que o país tem condições de oferecer melhor qualidade de vida, mas ninguém exige isso. É triste reconhecer que poderíamos estar com um salário mais justo e com menos despesas, ter melhor saúde, educação e principalmente segurança. Recentemente, vocês devem ter visto que houve um protesto aqui em Florianópolis e aproximadamente 100 ônibus foram queimados. Na mesma semana, enquanto esperava na fila do supermercado, ouvi dois gringos conversando sobre as férias em Florianópolis dizendo que pretendiam ficar duas semanas, mas iriam voltar mais cedo por causa desses atentados. Quer dizer, além dos volumosos problemas internos, ainda estamos difamando a nossa imagem no exterior.

Os preços dos automóveis então, nem se fala. Leitores, financiar um carro em 60 vezes e pagar quase o dobro do valor do carro é um absurdo! Reserve um tempo no seu dia e faça algumas pesquisas de preços de carros no exterior. Ou melhor, assista o vídeo abaixo:

 

Pesquisas apontaram que o brasileiro trabalha até o mês de maio para pagar impostos. Só a partir do 6º mês do ano que ele finalmente começa a ter retorno para si próprio. Além disso, você já procurou dar uma olhada na folha de pagamento e conferir os valores dos descontos de INSS, FGTS e Imposto de Renda? Já conheci pessoas que recebem 800,00 a menos no salário por conta destes descontos. Imaginem o que é possível fazer com 800,00 a mais por mês? Talvez financiar um carro novo? Um apartamento?

Ao que me parece, ninguém quer admitir que algo está errado. Ficam todos desvairados com a mídia e não produzem atitudes próprias. Infelizmente o povo brasileiro é negligente e não sabe que está sendo roubado. Aliás, até sabe, mas não levanta um dedo pra inverter essa situação.
Pergunte-se para si: Para onde vai o meu dinheiro pago no IPVA, DPVAT, licenciamento do carro, pedágios, IPTU, INSS, FGTS e IR?
Quer saber mais? Entre no site Impostômetro e confira quanto o governo já arrecadou com impostos cobrados dos brasileiros.

 

Sem mais,
Até a próxima.


 

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha o campo abaixo * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.