OpenUP: A aposta da IBM no cenário ágil

OpenUP: A aposta da IBM no cenário ágil

A adoção de uma metodologia ágil é cada vez mais frequente nas empresas de desenvolvimento de software. Por conta disso, a procura por cursos de Desenvolvimento Ágil e certificações crescem gradativamente para capacitar os profissionais envolvidos nas atividades de desenvolvimento. Bom, sabemos que as práticas de gerenciamento de equipes estão em constante evolução e muitas empresas estão adaptando os princípios ágeis dentro da cultura da organização, resultando em equipes de alta performance. Nesse contexto, a IBM apareceu para sugerir uma nova metodologia ágil conhecida como OpenUP.

 

A IBM acompanhou a influência do Desenvolvimento Ágil dentro das empresas e observou a oportunidade de trabalhar em uma nova metodologia que, a princípio, seria uma variação do RUP. Na verdade, a intenção era criar uma versão “leve” do RUP de forma que ele se tornasse menos formal e mais ágil.
O resultado deste trabalho é a metodologia OpenUPOpen Unified Process, ou Processo Unificado Aberto, que, segundo a IBM, é um processo considerado mínimo, completo e extensível. O OpenUP abrange princípios, e não regras, permitindo que uma empresa possa “estender” as implementações do OpenUP conforme a necessidade, assim como acontece com as demais metodologias ágeis.

O OpenUP se diferencia das outras metodologias ágeis por ter origem no RUP, outro modelo de processo da IBM. O RUP, apesar de relativamente pouco discutido, é um framework poderoso de engenharia de software da IBM, com vários cases de sucesso no cenário de desenvolvimento.
A proposta do OpenUP é seguir as mesmas diretrizes do RUP, com menos formalidade e com a introdução de algumas práticas ágeis. O RUP, por exemplo, não sugere as reuniões diárias e o autogerenciamento da equipe, e estes são alguns dos fatores capturados pelo OpenUP. Outras práticas do RUP, como o controle de redução de riscos e foco no valor aos Stakeholders, também foram trazidos para a personalidade do OpenUP.

Curiosamente, as reuniões diárias no OpenUP chamam-se “Scrum Daily Meetings”, que é o mesmo nome utilizado no Scrum. Isso é interessante! Ao invés de serem “concorrentes” entre si, as metodologias ágeis mesclam valores para produzir práticas cada vez mais eficientes. É por isso que muitas empresas unem o Scrum e XP em uma macro metodologia ágil para abranger o gerenciamento da equipe e boas práticas de desenvolvimento ao mesmo tempo.

 

Quem conhece ou já trabalhou com RUP, provavelmente deve se lembrar da distribuição de fases no ciclo de vida do projeto: Iniciação, Elaboração, Construção e Transição. No OpenUP esse ciclo foi mantido, mas foi aperfeiçoado com a divisão em iterações, similar ao conceito de Sprint do Scrum.
Uma novidade do OpenUP é a concepção de “micro incrementos” na iteração do ciclo. Um micro incremento é uma pequena atividade executada que colabora para o objetivo da iteração e que possa ser mensurável, de modo que forneça meios para a equipe controlar, monitorar e aprimorar o trabalho diário.

Micros incrementos podem ser representados conforme a dimensão de uma atividade. Para uma melhor compreensão, imagine que os micros incrementos são definidos de acordo com o nível de abstração de uma atividade a ser realizada. Se analisarmos essa atividade em um nível alto, veremos o que deve ser feito como um todo. Porém, se descermos o nível de abstração, vamos observar que podemos dividí-la em atividades menores (micro atividades).

Outra característica abordada pelo OpenUP é a auto-organização da equipe, conforme mencionado anteriormente. Essa prática exige que os integrantes da equipe sejam maduros e capazes de atribuir as tarefas a si mesmos. Para isso, é fundamental que a comunicação, respeito e colaboração estejam presentes no ambiente de atuação da equipe.

 

Há uma coleção de documentos (wiki) sobre todo os conceitos e processo de funcionamento do OpenUP no link abaixo:

OpenUP Wiki Page

Aos poucos, pretendo ler todo o material deste site e conhecer melhor a metodologia OpenUP, bem como estudar alguns cenários de aplicação. Se esse trabalho for bem aceito, provavelmente teremos a introdução de mais uma metodologia ágil nas empresas! No meu ponto de vista, isso é muito bom.

 

Obrigado pela visita! Grande abraço!


 

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

2 comentários

  1. Olá André, encontrei o site em pesquisa sobre o OpenUP, sugerido pelo professor da Pós. Trabalhamos na mesma empresa em RP, não sei se irá lembrar.
    Muito bom seus artigos publicados, parabéns! Já salvei para consulta, se tiver algum material adicional sobre o OpenUP, por favor me avise.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha o campo abaixo * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.