TI Verde x Data Centers

TI Verde x Data CentersTenho certeza que todos conhecem ou ao menos já ouviram falar em Green IT, ou TI Verde, como é conhecido no Brasil. Esse termo nasceu da necessidade de evitar que a tecnologia causasse problemas ambientais, bem como usá-la de forma racional para que não deprecie o meio ambiente. Seguindo a mesma diretriz da Responsabilidade Social, o TI Verde se tornou um fator de muitas discussões em empresas ao redor do mundo.


Desde que a tecnologia começou a influenciar os centros de dados das organizações, a instalação de inúmeros computadores se tornou necessária para comportar a demanda de dados processados e armazenamento de informações de forma permanente. Isso, de certa forma, se transformou em um fator de depreciação ambiental: a construção de vários locais informatizados, instalações de vias elétricas e o descarte de dispositivos eletrônicos em locais inapropriados contribuíram para que a tecnologia fosse interpretada como mais uma ameaça para o meio ambiente.

Imagem de um DataCenterDiante da proporção que o setor de TI vem influenciando dentro das empresas, o setor do CPD (Centro de Processamento de Dados) passou a ser chamado de Data Center, termo utilizado mundialmente para definir locais onde há uma concentração de servidores ou computadores utilizados para processamento constante de dados. Em um supermercado, por exemplo, o Data Center seria o local onde os servidor dos caixas, servidor de cartões e o servidor de aplicativos estão instalados.

 

Mas por que eles precisam estar no mesmo local?
Como o próprio nome diz, servidor é um computador de grande porte com capacidade de fornecer serviços e uma grande quantidade de dados para uma rede inteira, independente de sua dimensão. Portanto, isso faz com que esses computadores consumam uma maior quantidade de energia e são sujeitos a atingir temperaturas altas. Para comportar essa demanda de dispositivos, a ideia foi criar uma “sala” climatizada e reservada somente para servidores, para que estes fiquem sempre em temperaturas baixas e protegidos de fatores naturais, como poeira e alterações no tempo. Assim, a empresa evita de reservar uma sala para cada servidor, desperdiçando investimento em refrigeração, espaço físico e funcionários. Esta sala então recebeu o nome de Data Center, e passou a ser viabilizada e implantada em várias empresas.

Porém, mesmo com a ideia de unir os servidores em um só local para economizar energia e evitar instalações de novos Data Centers, um novo problema surgiu. Como o armazenamento e processamento atualmente é cada vez maior, houve a necessidade de instalar mais computadores, tanto para auxiliar no processamento de tarefas quanto no espelhamento e backup de dados. Empresas de grande porte tiveram que expandir seus Data Centers e aumentar o número de equipamentos para refrigeração. A solução para este problema apareceu com o desenvolvimento de um recurso já bem conhecido atualmente: a Virtualização!
Conceito de VirtualizaçãoCom esse recurso, um mesmo servidor ganhou a capacidade de realizar funções de vários computadores ao mesmo tempo. Na prática, a empresa continuaria com todos seus servidores disponíveis, porém em apenas um equipamento físico – os outros seriam “virtuais” (não existentes fisicamente), definição que deu origem ao nome “Virtualização”.
Além de colaborar na redução de recursos ambientais, a Virtualização também se tornou sinônimo de redução de custos dentro da empresa. Ao invés de adquirir vários servidores para funções específicas, empresas passaram a comprar apenas um computador com configuração elevada, e então aplicar a virtualização de sistemas.

A Computação em Nuvem também é de grande importância e se tornou uma tecnologia ascendente no gerenciamento de informações de uma empresa. Nesse cenário, as informações da empresa não ficam disponíveis em seu próprio Data Center, mas sim em servidores terceirizados, trabalhando através da Internet. Com a Computação em Nuvem, o conceito de TI Verde é mais explorado: não haverá mais servidores dentro das empresas – todas as informações serão inseridas e recuperadas online, através da comunicação com servidores espalhados pelo mundo.

Alguns profissionais em infraestrutura dos Estados Unidos estão trabalhando em um projeto bem interessante que pode apoiar ativamente o TI Verde. Trata-se de utilizar a temperatura e a força natural do vento para refrigerar Data Centers. A intenção é criar um filtro que receba o ar atmosférico externo e o transforme em ar refrigerado para manter os servidores em baixa temperatura. O objetivo do projeto é reduzir ao máximo a instalação de equipamentos para refrigeração, responsáveis pelo alto consumo de energia e liberação de gases nocivos ao meio ambiente.
Eu realmente fico gratificado pela iniciativa destes profissionais em procurar soluções que possam trazer vantagens tanto para as empresas quanto evitar a degradação de recursos naturais.

 

Obrigado pela visita, leitores!
Abraço!


 

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha o campo abaixo * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.