A crueldade de um software lentoOlá, caros leitores!
Acredito que todos vocês, pelo menos alguma vez, já se irritaram com um software lento em algum estabelecimento. O que pode passar despercebido é que, além da irritação, a lentidão pode causar outros impactos, até mesmo na sociedade!
O papo de hoje, portanto, é sobre desempenho, um dos requisitos não-funcionais de uma aplicação. Acompanhe!

Continue lendo

Engenharia de Valor: o perigo do subjetivo e implícitoOlá, leitores, como estão?
Em alguns artigos, sobre Desenvolvimento Ágil em especial, faço breves menções sobre Engenharia de Valor para apontar a importância de funcionalidades em um projeto. O objetivo do artigo de hoje é apresentar a definição básica desse conceito e dois aspectos que podem prejudicar o seu propósito. Vamos lá!

Continue lendo

Qual é a prioridade de uma Sprint?Muitas vezes é difícil delimitar prioridades, principalmente quando tudo parece ser indispensável. No Scrum, ao definir uma Sprint Backlog, como você classifica as prioridades? Os erros de produção, a evolução do software ou as refatorações tomam o topo da lista? Existe alguma regra para categorizar os itens do Backlog? Bom, vamos discutir sobre isso!

Continue lendo

Os riscos do BDUFAcredito que você já teve a ideia de adiantar algum serviço para economizar tempo, não é? Por exemplo, antes de cozinhar, você pode deixar os ingredientes cortados e separados na mesa para adiantar o tempo de preparação. Você acha que aplicar essa mesma ideia no desenvolvimento de um software é uma vantagem? É mais provável que o desenvolvedor ganhe ou perca tempo?

Continue lendo

Bug no software! De quem é a culpa? - Parte 2Na primeira parte do artigo sobre quem leva a culpa quando um bug é encontrado no software, alguns critérios foram empregados para definir a discussão, como a documentação, ambiente de testes e complexidade do requisito funcional. Em continuidade à discussão, este artigo traz uma perspectiva voltada para o processo ao invés de um recurso físico. Vamos continuar?

Continue lendo